Combate a incêndios no Pantanal é feito por terra, água e ar; fogo começou há 3 semanas


O vento está levando o fogo para outras áreas. Pantanal está queimando há três semanas
Jeferson Prado
Há três semanas incêndios devastam o Pantanal, já são 185 mil hectares queimados. Em um voo de reconhecimento, os bombeiros identificaram outro incêndio nessa quarta-feira (12) e tiveram que intensificar o trabalho.
As faíscas voaram, atravessando uma pista, e o fogo chegou até outra área preservada que agora também está queimando. O Contra-almirante da Marinha Sérgio Gago Guida contou que o vento está levando o fogo para outras áreas.
“É feito um voo de reconhecimento e as equipes são infiltradas em função do local e da direção do vento. Para onde esse vento está levando o fogo. Então a nossa preocupação é sempre estar na frente do fogo de forma que possa se propagar menos”, afirma.
Focos de incêndio no Pantanal aumentam 248% em um ano
São 185 mil hectares de vegetação queimados nos municípios de Poconé e Barão de Melgaço. Não chove há mais de 80 dias na região e o esforço dos bombeiros é muito grande. Quando eles identificam pontos para retirar água, tem que mergulhar para colocar as mangueiras, o que é um risco por causa das cobras e jacarés.
Outro problema é o gado das fazendas que ficam assustados com o fogo e fogem das áreas de pasto.
Muitos animais entram no mato, não conseguem mais sair e morrem queimados. Havia uma previsão de combater o incêndio na região em 10 dias.
Os bombeiros já trabalham com a possibilidade de estender o prazo porque toda hora surgem novos focos de queimadas.
“Qualquer medida que houver necessidade de logística e houver pessoal, as agências farão essa demanda para atender tudo que for necessário pra combater e diminuir a área impactada dos incêndios no Pantanal Mato-grossense”, afirma o comandante do Corpo de Bombeiros, Alessandro Borges Ferreira.