Obras em parte da Arena Pantanal são paralisadas após acidente com morte

O Ministério do Trabalho determinou nesta sexta-feira a paralisação dos trabalhos de instalação de parte das linhas elétricas na Arena Pantanal, em Cuiabá, um dia depois de um acidente que provocou a morte de um operário.

A proibição será mantida até que a empresa prestadora de serviço Etel – que tinha contratado o operário – comprove que tomou medidas preventivas para garantir a segurança dos trabalhadores, segundo um comunicado oficial.

A medida, de acordo com um porta-voz da Secretaria Especial do Mundial (Secopa) do Mato Grosso, afeta apenas os trabalhos que têm participação da Etel. Outras empresas têm autorização e continuam trabalhando nas instalações elétricas.

A decisão de parar parte das obras, que também não afeta a instalação dos assentos, foi tomada um dia depois da morte de Mohammad Ali Maciel Afonso, de 32 anos.

 

Segundo relatórios preliminares, Afonso não usava luvas de segurança e também não era eletricista, por isso não estava qualificado para a função que desempenhava.

Acredita-se que o operário tenha recebido uma descarga elétrica de 220 volts ao tocar um cabo sem luvas, enquanto estava realizando uma instalação de equipamentos de tecnologia, informação e comunicação no segundo andar da Arena Pantanal.

O estádio ainda está em obras, e 3.200 do total de 41.000 cadeiras ainda precisam ser instaladas, segundo a Secopa. O primeiro evento teste com público completo na Arena Pantanal será no próximo dia 18 – um duelo entre Santos e Atlético-MG pelo Campeonato Brasileiro. Está previsto que o estádio seja entregue à Fifa no próximo dia 21.