PF investiga se alunos da rede municipal de Confresa (MT) tiveram merenda escolar comprometida por desvio de recursos desde 2017


A operação investiga desvios de recursos públicos federais administrados pela prefeitura de Confresa, nas áreas da educação, saúde e infraestrutura. Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (12) em Confresa/MT a quarta fase da Operação Tapiraguaia
Polícia Federal de Mato Grosso
Desde 2017, aproximadamente 3 mil alunos da rede municipal de ensino tiveram a merenda escolar comprometida por supostos desvios de recursos públicos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) em Confresa, a 1.160 km de Cuiabá.
A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (12) a quarta fase da Operação Tapiraguaia. A ação é resultado de trabalho conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria-Geral da União (CGU).
A operação investiga desvios de recursos públicos federais administrados pela prefeitura de Confresa, nas áreas da educação, saúde e infraestrutura. O prejuízo potencial apurado desde a primeira fase é de aproximadamente R$ 4,5 milhões.
A quarta fase foi deflagrada com o objetivo de subsidiar investigação sobre fraudes licitatórias, as quais atingiram recursos públicos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).
A PF aponta que pelo menos duas licitações do PNAE foram fraudadas em 2017. Em ambas, o objeto era a contratação de empresa fornecedora de gêneros alimentícios para a merenda escolar.
Os crimes praticados com recursos do PNAE têm potencial impacto, quantitativa e qualitativamente, tendo em vista tratar-se de verbas destinadas aos serviços da educação para a população, principalmente a de baixa renda. Muitas vezes estas pessoas têm na merenda escolar sua única fonte de alimentação diária.